Sérgio Prata - Brasil
PRÊMIO CATEGORIA PINTURA
BIENAL DE CHAPINGO, MÉXICO, NOV 2008.

cabeçalho
 
A sala com o conjunto de obras do artista, foi sucesso de visitação pública e recebeu elogios de diversos artistas participantes. A obra trifásica de Sérgio Prata para a Bienal de Chapingo, é uma alegoria da criação do mundo, inspirada nos primeiros capítulos de Gênesis. Em uma sala escura, o artista Brasileiro expôs cerca de 10 obras trifásicas, criando uma participação especial, que surpreendeu o público, pela inovação técnica e qualidade pictórica.
 
Detalhe de uma obra trifásica exposta na Bienal de Chapingo. Quando passamos da luz do dia ao ultra-violeta, observamos a aparição da Nossa Senhora de Guadalupe. Uma homenagem do artista ao México, onde participou da Bienal de Arte, como um dos representantes do Brasil.
 
ENTREVISTA  

Entrevista com o artista sobre a Bienal do México.

 


O PRÊMIO

 
 
FOTOS DA BIENAL
 

 
A montagem das telas, no dia 7 de novembro.
A colocação das obras na sala especial, pouco antes da abertura da Bienal.
 
A abertura, um grande público. com a presença de alguns dos 270 artistas provenientes de 36 países.
 
Elodie Rosier (França) José Barata (Portugal), Sérgio Prata (Brasil), Blanca Garduño (jurada do México)...
 
Juan Jorge Diáz Rivera (Diretor da Bienal), Sérgio Prata, Karin (Brasil), Paloma (Chile), e outros artistas latino-americanos.
 
 
Em função do grande número de obras e artistas, o Diretor inaugura uma exposição em Galeria de arte vizinha à sede da Bienal, como parte integrante da mesma. Os trabalhos foram espalhados em 2 galerias de arte, o Museu da Reitoria e o novo prédio dos atelieres de arte, na Universidade de Chapingo.
 
 
Alguns artistas que participaram, representando o Brasil: Luciano Mello (de pé, escultor, de casaco bege). Em baixo: Denise Milan (instalação), Sérgio Prata e Oscar Araripe (pintores).
   
Uma visitante observa a pintura ultravioleta da tela trifásica preparada para a Bienal, onde surge a Nossa Sra. de Guadalupe, na sala especial, dedicada às obras trifásicas de Sérgio Prata.
 
Saiba mais sobre as obras trifásicas
 
O artista Brasileiro conheceu os afrescos de Diego Rivera, no Palácio Nacional, na cidade do México, e visitou diversos museus do distrito federal. O poliforum cultural de Siqueiros, as pinturas de Orozco, Frida Kahlo, e de muitos outros artistas, o Museu de Belas Artes, de Antropologia e tantos outros, fazem do México um país de cultura e tradição nas artes.  
 
Juan Jorge Diáz Rivera, Diretor da Bienal de Chapingo, entrega o prêmio ao artista Sérgio Prata, no dia 19 de novembro, encerramento da Bienal.

Apoio:




www.sergioprata.com.br