arte sacra  
homeartistacursosexposiçõesprodutosobrasarte sacracontato








vídeos

Artigo - a pintura da catedral de Sorocaba.
Sérgio Prata 2007

pintandoPANTOCRATOR – Catedral de Sorocaba

No fundo azul do Cristo, elementos da flora brasileira com especial destaque para os copos de leite e lírios. Trata-se de um apelo aos cristãos para que acreditem na providência Divina. Sempre admirei a poesia e a esperança da mensagem Bíblica: "Olhai os lírios do campo..."
Para mim – artista – crer na providencia Divina é essencial. Vivemos o provisório. Não temos certeza do amanhã. Viver serenamente o presente, observando a beleza da criação, apaziguando toda inquietude, é fruto da esperança, da confiança em Deus, que tudo vê, e que a todos ama, em sua providência. 

Segundo a iconógrafa e teóloga francesa Hélène Iankoff, quanto mais se evolui na representação iconográfica, mais encontramos a representação da diversidade da criação, sentida na presença dos elementos da natureza e criaturas. Deixando de lado a representação exclusiva do criador, passamos a compartilhar com os elementos diversos da criação. Seguindo esta constatação histórica, o fundo do Pantocrator recebe discretamente o tema da natureza brasileira, com suas strelitzias, guaimbés e copos de leite.

Minha mensagem, como pintor é a seguinte: Ao respeitarmos a natureza, fazemos um ato de respeito ao Criador.
No rosto do Cristo: serenidade e alegria. Busco um rosto com nobreza, porém sem imposição. Deus não se impõe, mas “observa” e como um amigo acolhedor, nos escuta e nos acompanha, abençoando a todos os que O contemplam. 

Ao invés de situar o Cristo de forma simplesmente tradicional, em sua pose de Rei, situado sobre uma natureza desértica do oriente médio, opto por nos lembrar a natureza brasileira, de clima tropical e úmido. Isto nos lembra que a mensagem do Cristo é universal, e deve ser aplicada em nosso país, identificado em suas cores e formas através de suas plantas.

sorocaba

Os anjos músicos sempre surgem em minhas pinturas nos lembrando que somos convidados ao louvor. Na sua multiplicidade surge a diversidade da cor, do sexo, da beleza e da forma. Da diversidade dos instrumentos: metais, cordas, sopro, percussão e até o berimbau (tipicamente brasileiro) a harmonia. Entoam silenciosa sinfonia que respeita nosso desejo de paz interior e se integra à nossa salmodia.

Meus anjos são acalorados pelo calor do sol tropical e o contrário dos anjos Bizantinos, inteiramente cobertos por mantos, movem-se com drapejamentos em movimento, como que voam soltos pelo céu cor de terra, em tom acolhedor.

anjos

Os tons ocre, sanguíneo, sépia e terra são elementos maternos. Ainda no ventre os bebês já os percebem. Seu efeito fisiológico é de tranqüilidade e serenidade.
A Arte serve para nos propor uma solução poética e espiritual e não simplesmente representar o caos do mundo. Isto também me lembra a mensagem contida nos Evangelhos que não somos deste mundo.
Como discípulos devemos testemunhar o Evangelho nos mais diversos ambientes e mesmo com limitações; assim é que ao pintar anjos, penso no que pode haver de mais sublime, em uma sinfonia de agradecimento a Deus pelo dom da vida. Ouço música, tento me abstrair deste mundo imperfeito e após o término da obra tenho um imenso prazer: ter cumprido minha tarefa, colocado uma lâmpada bem ao alto para iluminar a tudo e a todos.

Agradeço a Deus a oportunidade de representar, com minhas limitações, um pouco do que concebemos como Divino através desta criação.

Enciclopédia Atelier Prata - Tel 55 11 4035-2057 - Cel 55 11 9597-0275 - artista@sergioprata.com.br