homeartistacursosexposiçõesprodutosobrasarte sacracontato















João Monteiro - escultor e pintor


 

Leia também: Matéria no Portal da Copa 2014

 

APRESENTAÇÃO DE JOÃO MONTEIRO, por Sérgio Prata.

João Monteiro e eu iniciamos a trajetória nas artes de forma muito similar: ambos ganhamos o concurso nacional de esculturas em areia da AIR FRANCE, estudamos na École Nationale Supérieure des Beaux Arts de Paris, em décadas diferentes. Estudamos morphologie humaine com o renomado mestre Mr. Débord.

Quando ganhei o concurso em 1981, ainda estudante da USP, perguntei ao João sobre a École des Beaux Arts de Paris, e por ele fui aconselhado, decidindo tentar o ingresso na escola. Sinto-me portanto, bem posicionado para tecer alguns comentários sobre sua obra, visto que descendo da mesma escola e trajetória.

Primeiramente, devo dizer que foi um prazer reencontrar o artista João Monteiro ao lado do nosso caro amigo Nelson Zéglio, ex-relações públicas da Air France na abertura de sua exposição.

Nelson foi nosso primeiro grande incentivador, aquele que organizava os concursos de esculturas em areia no Brasil, e que levou alguns campeões Brasileiros para competir no campeonato mundial, realizado em La Baule, França.
Veja reportagem.

 

Sérgio Prata, Nelson Zéglio e João Monteiro, na abertura da exposição de esculturas "Deuses do Futebol Brasileiro".


Quando fui para a França pela primeira vez, em 1981, foi em companhia de João, Nelson e sua esposa Lola, graças ao prêmio de esculturas em areia.

Foram eles que me apresentaram os museus de Paris, e me pregaram uma peça, uma "pegadinha", fa qual nunca me esquecerei. Fizeram-me provar pela primeira vez a moutarde de Dijon, incentivando-me a colocar uma colher inteira na boca, sobre um pedaço de cordeiro, no pequeno restaurante Le petit Gavroche, perto do Beaubourg ... fiquei vermelho, com água saido pelo nariz, os olhos vermelhos... de tão forte que era a mostarda... bons tempos, boas risadas, portanto, reencontro com bons amigos. Foi com eles que comecei a descobrir a cultura Francesa, a aprender que o camembert não era um queijo estragado ...

São algumas poucas pessoas, como o Nelson, que incentivam novos talentos, jovens que desejam aprender e trabalhar com arte, que fazem a diferença em certas carreiras artísticas, como a do João e a minha. No cargo de relações públicas, tinha dinamismo e vontade, para criar e manter um concurso de esculturas, no qual diversos jovens se dedicavam à arte da escultura, na esperança de obter o primeiro prêmio; uma viagem à França. Ao Nelson, portanto, fica nosso agradecimento, reverência, reconhecimento e amizade. Merecida !!!

Observando as obras de esculturas apresentadas por João Monteiro, podemos perceber como o estudo clássico e acadêmico da arte, com um embasamento teórico e prático em anatomia e composição, o auxiliam. Ao contrário do que podem supor muitos artistas e teóricos contemporâneos, o estudo formal não tolhe a criatividade. Nas obras de Monteiro, criativo e liberto, este artista utiliza o conhecimento anatômico, brincando com músculos sartórios, deltóides, supinadores e pronadores, com liberdade, criatividade e movimento amplo.

Impossível não fazer o paralelo com a verdadeira festa de representação humana feita por Portinari, fazendo passear maléolos e entalhes nos extensores do ante-braço, no São Francisco da Pampulha (BH). Assim são os grandes artistas, que possuem um estudo profundo. Usufruem da liberdade criadora, com conhecimento de causa, sem negligenciar a herança cultural de séculos.

Impossível não ver em alguns destes grandes talentos Brasileiros da escultura, uma influência de Caetano Fraccarolli (de quem João foi aluno) ou de Brecheret, cuja modernidade e estilo nos emocionam.

 

Uma homenagem de João Monteiro ao Rei Pelé.

 

Monteiro é um mestre escultor. Dígno de ser chamado de clássico, capaz de ser encarado como moderno, na obra de quem podem os contemporâneos se inspirar e aprender. Em vez de negligenciar os conhecimentos dos antepassados, os incorpora. E os atualiza, re-criando a figura. Reinventando o movimento, utilizando os mais variados materiais em suas esculturas.

João foi apresentado pelo renomado crítico Jacob Klintowitz, o que já é suficiente, mas desejo, com esta simples homenagem, ressaltar o valor e consistência de sua obra e dedicação à arte.

Parabéns João Monteiro. Após 3 décadas na França, João volta à sua terra, brindando-nos com a qualidade, inventividade e conhecimento em suas obras.

Em um tempo de achatamento cultural onde a globalização nivela internacionalmente parte da produção nas artes, tornando semelhantes ou parecidas as obras de artistas de diversos países, João permanece fiel à sua cultura, e escolhe como tema uma de nossas identidades culturais mais clara e evidente: a festa do futebol, brincadeira maior do Brasileiro. Brincadeira que Brasileiros e escultor fazem com maestria.



Sérgio Prata

Em 2012, começamos a sonhar um projeto de ensino de técncas de esculturas.

Em 2015 iniciamos com o curso online de esculturas em argila, o primeiro de uma série.

argila

Bate papo entre os artistas, no dia após a abertura da expo:

 

O escultor fala sobre arte.

Conheça o site oficial do artista João Monteiro.

Enciclopédia Atelier Prata - Tel 55 11 4035-2057 - Cel 55 11 99597-0275 - artista@sergioprata.com.br